Charlie Hunter — fotos e música

Tirei umas fotos, estreando a “cinquentinha 1.8”, no excelente show do Charlie Hunter aqui em BH, no Espaço CentroeQuatro, dia 7 de novembro (2010).
.

Charlie Hunter - foto: Luciano Baêta
Atenção ao maravilhoso detalhe do Pica-Pau tatuado, estilo figurinha de chiclete anos 90

Apresentando o cara: ele nasceu nos EUA em 1967 e teve aulas com o legendário Joe Satriani. Morou em Paris por um tempo (o que explica os muitos títulos de músicas em Francês) e quando voltou, tocou guitarra e órgão na banda de Michael Franti. Este último você deve conhecer com Say Hey (I Love You). “Carlinhos Caçador” também já fez boas parcerias com a grande Norah Jones.

O negócio é que esse ET aí toca com um instrumento personalizado, de 7 cordas, mas não daquelas guitarras comuns entre metaleiros. É uma real mistura de baixo e guitarra, com captadores divididos, enviando para dois amplificadores separados o som de cada grupo de cordas, e o que ele faz é moer nas duas funções ao mesmo tempo. Até os timbres são sensacionais. Só vendo mesmo, porque é tipo:

Felipe Massa com legenda "que massa!!!"

Nos vários álbuns já lançados a sonoridade varia bem, mas no geral é um jazz/funk com uma pegada New Orleans. Um som melódico, mas com muito improviso. Ora mais suave, ora mais agressivo, ora mais latino, rock e até mesmo pop. Escrevi, escrevi e não disse nada, não é? No fim do post coloco algo para quem quiser escutar, mas já recomendo de cara o Baboon Strenght (2008) e Mistico (2007), que são meus álbuns preferidos. Se você gosta de Bob Marley & The Wailers, pode conferir a regravação (de 1997) do disco Natty Dread. Por falar em cover, outro que ele fez e que ficou famoso foi uma versão de Come As You Are, do Nirvana.

Os músicos que o acompanham costumam variar de acordo com a turnê. Como os lançamentos de 2010 foram o Gentlemen, I Neglected to Inform You You Will Not Be Getting Paid (ótimo nome) e Public Domain (só com músicas antigas, escolhidas pelo avô dele), o trompetista Mike Williams e o baterista Eric Kalb completaram a banda na visita a BH.

Pena que os vídeos que achei dessa apresentação estão com qualidade bem ruim — gostaria muito de saber onde foi parar a gravação oficial feita por umas câmeras gigantes presentes no palco. E não dá nem para acreditar que o ingresso foi só R$ 7, então na saída tive que comprar os dois álbuns mais recentes, para dar aquela sensação de apoio e poder deitar com cabeça tranquila no travesseiro.

CDs de Charlie Hunter

.

Os outros músicos:

Mike Williams – foto: Luciano Baêta
Mike Williams (detalhe para a surdina de desentupidor)
Eric Kalb – foto: Luciano Baêta
Eric Kalb (o “batera moendo”)

O entrosamento dos caras é impressionante! Fiquei bem próximo, à frente, o que obviamente também é ótimo para tirar fotos. Sem dúvidas um dos melhores shows que já vi. Fico de cara como muita gente, mesmo no ramo da música, não conhece Charlie Hunter, então deixo aqui uma lista de músicas no Spotify para quem quiser dar uma conferida. Para você que não usa o aplicativo (recomendo testar), coloco também uma playlist do YouTube:

*Atualizado em março de 2016

One thought on “Charlie Hunter — fotos e música

  1. O show foi ótimo mesmo pra quem não conhecia (tipo eu…)!
    heheh

    Tô com alguns vídeos no meu celular, até…
    depois te passo!
    🙂

Comments are closed.